sexta-feira, julho 18, 2008

Ex-governador do RS foi amigão do Daniel Dantas

o ex-governador Antônio Britto (PPS/ RS) depois de vender a CRT ao consórcio Telefonica do Brasil (que agrupava a empresa espanhola, – a RBS e o Citigroup). Em 16 de dezembro de 1996, a oferta do consórcio que venceu a licitação para a venda de 35% da companhia foi de R$ 681 milhões, com um ágio de 54,7% sobre o preço mínimo de R$ 440 milhões, estabelecido pelo governo e considerado um exagero à época.

Posteriormente, em 19 de junho de 1998, o controle acionário da CRT foi adquirido em leilão pela então Telefônica do Brasil Holding, quando da venda dos 50,12% ainda restantes nas mãos do Estado. Nesta ocasião, o preço mínimo estava fixado em R$ 926,490 milhões e a venda ocorreu, com um ágio de 26,92%, por R$ 1, 176 bilhão.

Depois de perder a reeleição para Olívio Dutra em 1998, Antônio Britto passou a trabalhar na iniciativa privada. Como consultor do Banco Opportunity, que passou a administrar parte do controle acionário da privatizada CRT, e da própria Telefonica, que pulou fora do negócio e foi para São Paulo quando a Anatel decidiu botar ordem no negócio.

Vale lembrar que a RBS quase foi a falência nos trambiques de Dantas. Isso explica a postura raivosa dela em relação a Dantas nos telejornais.


Fonte: HISTÓRIA RECENTE DO RS

Um comentário:

[..] disse...

Deveras raivoso esse pequeno texto.

Eu acho que por mais que o Britto fosse a pior pessoa e o pior governador que esse estado já teve, ele fez o certo nas privatizações, afinal, melhorou 110% os serviços, pelo menos aqui onde eu moro - Gravataí, Gde PoA - tanto nas telecomunicações como na energia elétrica - pasme que no verão de 99 era relativamente comum ficarmos aqui em casa sem emergia elétrica durante o perído das 9 da manhã até as 18 ~ 19 horas.

Isso não é uma defesa do Britto, longe disso, mas, é uma pequena "obs" sobre tudo isso, afinal, de certa forma ele fez uma coisa certa.

Eu ainda poderia me estender pelo caso GM e FORD, que tanto são atacados pela ala da esquerda brasileira. Mas não farei isso.

Eu apenas acho que no RS qualquer fenda que se ache é usada para criticar o ex-Governador que foi depois do governo dele, uma manga podre, caiu de podre, afinal, ninguém esqueceu as imensas burradas dele quando no palácio.

[]'s

Guilherme